ATUAÇÃO

Como trabalhamos

Como trabalhamos

Temos a missão de ajudar a transformar o setor da saúde, entendendo-a de forma positiva e focando em ações de promoção.

A promoção da saúde, para alcançar seus objetivos, exige ação coordenada entre todas as partes envolvidas: governo, setor da saúde, organizações voluntárias e não governamentais, autoridades locais, indústria e meios de comunicação. Com essa visão, o Instituto Opy quer ser um conector, fomentando ideias, projetos e ações de grande impacto, e trabalhando em rede.


Como investidores sociais,
queremos que os nossos recursos sejam aplicados de forma mais estratégica possível.


Image
Image
Image
Os primeiros 1000 dias de vida

Decisões do estilo de vida que uma gestante adota durante a gestação até os 2 anos de idade do filho podem influenciar no futuro da criança. Esse tempo é considerado o período de ouro, que determina o destino da criança em diversos aspectos: sociais, psíquicos e, claro, biológicos (desenvolvimento). Já se sabe que apenas 20% dos nossos genes têm relação com fatores hereditários. Cerca de 80% são influenciados por questões externas, como a nutrição, o uso de medicamentos, infecções adquiridas e a prática ou não de exercícios físicos. Os primeiros mil dias de vida são, portanto, a janela de oportunidade para a construção de um futuro melhor para indivíduo e para os seus descendentes.

Segundo o Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) nos primeiros mil dias, as células cerebrais podem fazer até mil novas conexões a cada segundo – uma velocidade única na vida. Essas conexões contribuem para o funcionamento do cérebro e para a aprendizagem das crianças. Além disso, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a nutrição adequada na primeira infância melhora o desempenho escolar, o que pode impactar positivamente inclusive no crescimento do PIB de um país. Logo, quanto antes se investir, maior será o resultado para a criança e melhor o retorno para a sociedade.

Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT)

Acidente vascular cerebral, infarto, hipertensão arterial, câncer, diabetes e doenças respiratórias crônicas: essas enfermidades constituem o problema de saúde de maior magnitude e correspondem a cerca de 70% das causas de mortes no Brasil, atingindo mais fortemente as camadas pobres da população e grupos vulneráveis, como a população de baixa escolaridade.

Entendemos que para ajudar a prevenir essas doenças, precisamos olhar para as diferenças no acesso aos bens e aos serviços, a baixa escolaridade, as desigualdades no acesso à informação, além dos fatores de risco modificáveis, como tabagismo, consumo de bebida alcoólica, inatividade física e alimentação inadequada.


Conheça aqui a nossa Política de Investimento Social

Image
Image
Image
A saúde no Brasil

A pandemia do Covid-19 impactou severamente o sistema de saúde no Brasil. Com a crise sanitária que se instalou, houve superlotação do sistema de saúde em todos os níveis, culminando na dificuldade de acesso aos serviços, na falta de medicamentos e no receio da própria população para fazer consultas e exames médicos rotineiros, aumentando fatores de riscos para gestantes, bebês e portadores de DCNTs. A população também teve seu estilo de vida alterado pela redução de atividade física, aumento do sedentarismo e redução do consumo de alimentos saudáveis. Com o avanço da pandemia, gestantes e bebês tiveram consultas médicas de acompanhamento reduzidas e as incertezas econômicas atingiram em grandes proporções os mais vulneráveis, trazendo insegurança alimentar e aumentando a desigualdade social no país.


Neste cenário, a promoção da saúde passa a ser ainda mais urgente. A superação deste desafio apenas será possível com uma ação conjunta, em rede, envolvendo todos os setores do ecossistema de saúde.

Será fundamental ainda continuar a mobilizar a adesão de indivíduos, suas famílias e da comunidade no cuidado da própria saúde, em todas as fases e esferas de vida. O Instituto Opy quer fazer parte deste importante e necessário movimento.

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)

Estima-se que em dez anos haverá nove bilhões de pessoas no mundo. Sendo assim, com o intuito de promover a prosperidade, saúde e bem-estar para a população, bem como a proteção do meio ambiente, a Organização das Nações Unidas (ONU) lançou em 2015 os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que são diretrizes para a atuação de empresas e organizações da sociedade civil até 2030.

Os ODS possuem 169 metas e 244 indicadores que, integrados e indivisíveis, equilibram as três dimensões do desenvolvimento sustentável: a econômica, a social e a ambiental. Não há prosperidade econômica sem a igualdade entre as pessoas.


Image

O Instituto Opy está alinhado com as metas e indicadores que buscam o alcance dos seguintes ODS:

3 - Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades

17 - Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável